O Grande Hotel de Luso recebeu, ao final da tarde de 10 de novembro, o “1.º Cocktail de Negócios”. Uma ação promovida pela Câmara Municipal da Mealhada, pela Associação Comercial e Industrial da Bairrada e Aguieira (A.C.I.B.A.) e ainda pela União de Exportadores da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). As três entidades assinaram um protocolo que permitirá trazer mais ações para os concelhos da Mealhada, Mortágua e Penacova, do qual se destaca já em 2018 o Fórum da União da Exportadores.

“A A.C.I.B.A. e a CPLP pretendem criar uma plataforma que seja dinamizadora para os nossos empresários que queiram exportar”, explicou, ao «Bairrada Informação», Cláudio Matos, vice-presidente da direção da A.C.I.B.A., que enaltece também o papel do Município da Mealhada nesta parceria.

“Hoje (dia 10 de novembro) foi a primeira atividade conjunta de muitas outras que iremos realizar”, explicou o dirigente, revelando que “no próximo ano, realizar-se-á, na Mealhada, durante dois dias, o Fórum da União de Exportadores da CPLP”. “Este ano realizou-se em setembro, em Vila Real, e a A.C.I.B.A. esteve lá com dez empresários. O balanço foi positivo e sabemos que dois dos empresários que levámos andam a trocar informações no Senegal e no Gabão”, diz.DSC04530

Cláudio Matos garante que o facto do Fórum se vir a realizar na área de intervenção da A.C.I.B.A. é muito importante. “Em Vila Real estavam duzentos expositores, cinco mil empresários e decorreram muitas sessões para apresentação dos diversos mercados. Para além disso, os empresários podiam logo no local ter reuniões privadas”, esclareceu ainda o vice-presidente da A.C.I.B.A., entidade que tem perto de duzentos associados.

Na passada sexta-feira, para uma plateia de mais de meia centena de empresários dos concelhos da Mealhada, Mortágua e Penacova, Mário Costa, presidente da União de Exportadores da CPLP, explicou o objetivo da entidade que dirige. “O nosso objetivo é o de promover negócios, por todo o mundo, com qualidade e segurança”, começou por dizer o dirigente, falando de uma “União” que conta com milhões de empresários “e onde a realidade dos negócios acontece”.

Em concreto a União de Exportadores da CPLP, e segundo Mário Costa, “estuda o perfil do empresário e da empresa; depois vemos qual o país onde se enquadra e vamos perceber como a empresa se poderá instalar no local; por fim, promovemos o encontro entre os parceiros na região onde seja possível estabelecimento da empresa”.

“Nós damos opinião, aconselhamos e disponibilizamos todas as ferramentas para que o negócio possa acontecer, mas a decisão é sempre vossa”, explica o presidente da União de Exportadores, concluindo que “a CPLP pode vir a ser uma grande potência económica mundial e queremos fazer acontecer negócios nesta região, com qualidade e segurança”.

 

Mónica Sofia Lopes