Mais de meia centena de membros da Organização Não Governamental (ONG) japonesa Sukyo Mahikari participaram, durante quatro dias, numa ação de voluntariado, na Mata Nacional do Bussaco, que resultou na plantação de três mil e quinhentas árvores em zonas fustigadas pelo ciclone Gong (2013) e pela tempestade Stephanie (2014), no controlo de plantas invasoras numa área de um hectare de floresta e ainda no semeio de quatrocentas sementes de carvalho.

É a terceira vez que esta organização internacional participa, nesta floresta pública do concelho da Mealhada, em ações de voluntariado, com jovens e adultos de diversos países. Desta vez, a Sukyo Mahikari levou ao Bussaco cidadãos de treze países: Portugal, Espanha, Guadalupe, França, Suíça, Bélgica, Alemanha, Itália, Inglaterra, Venezuela, Guiné-Bissau, República do Congo e Argentina.

Recorde-se que a Sukyo Mahikari é uma organização internacional, sediada na cidade de Takayama, que tem representações em setenta e cinco países, com cerca de um milhão de membros ativos. Só no Japão existem cerca de mil sedes, na América Latina existem cento e vinte e nove e no Brasil cinquenta e nove.

Mahikari é um novo movimento religioso japonês cujos membros acreditam ser esta uma arte espiritualista que tem por objetivo a renovação espiritual de toda a humanidade. Segundo eles, esta renovação é fundamentada por revelações divinas que Deus – o Deus Supremo, criador do céu e da Terra – teria reportado ao seu fundador Yoshikazu Okada.

O grupo contribui ativamente para causas ligadas à natureza, tendo participado em projetos como a Grande Muralha Verde que se encontra a ser plantada em África para travar o avanço do deserto do Sahara.23131104_10207928091638810_450870939_o

Na opinião de Jóni Vieira, cordenador do projeto BRIGHT – Bussaco’s Recovery from Invasions Generating Habitat Threats, responsável pelo combate a plantas invasoras e reflorestação da Mata Nacional, “a colaboração do grupo Sukyo Mahikari foi, como já anteriormente havia sido, preciosa”. “São pessoas muito solidárias, sempre muito disponíveis, super corretas e educadas, prontas para ajudar em tudo. Deixaram uma marca importante no Bussaco e a Fundação agradece e enaltece o inestimável contributo e exorta outras organizações, associações, coletividades, autarquias, empresas e pessoais individuais a seguirem o mesmo exemplo de voluntariado, tomando a iniciativa de se inscreverem por e-mail (setoreducativo@fmb.pt) ou por telefone (231 937 000)”, afirma Jóni Vieira.

 

Fonte: Fundação Mata do Bussaco