Moisés Ferreira, deputado na Assembleia da República, pelo círculo de Aveiro, esteve na cidade da Mealhada, na noite da passada sexta-feira, dia 27 de outubro, na sede da Junta da União de Freguesias da Mealhada,Ventosa do Bairro e Antes.

A iniciativa, intitulada “Bloco de portas abertas”, contou com a presença de vinte e cinco pessoas oriundas de várias localidades do concelho da Mealhada, mas também de todo o distrito, que quiseram dar a conhecer “as suas preocupações”, nomeadamente na saúde e na educação, de forma a estas serem levadas pelo deputado da nação até Lisboa…

Ana Luzia, eleita deputada na Assembleia Municipal da Mealhada, manifestou contentamento pelas duas eleições do Bloco nas últimas autárquicas: uma para a Assembleia Municipal e outra para a Assembleia da União de Freguesias da Mealhada, Ventosa do Bairro e Antes.

Moisés Ferreira começou por agradecer “a todas as pessoas que fizeram parte das listas do Bloco”, recordando que o partido “nasceu” em 1999, inspirado na máxima: “Não ficamos há espera do PCP e não esperamos nada do PS”. “O Bloco nasce como alternativa e resposta às opções de esquerda”, enfatizou, dando como exemplos de “resposta progressiva”: “o casamento entre pessoas do mesmo sexo” e “divórcio mesmo que uma das partes não o consinta”.

O deputado na Assembleia da República, eleito pelo círculo de Aveiro, falou ainda das negociações do Orçamento de Estado, dizendo que é “obra do Bloco, os dois novos escalões de IRS em 2018 e outros dois para 2019”. “Quem ganha menos pagará menos de IRS, o que é mais do que justo. Serão as grandes empresas a colmatar estas necessidades e tem que ser assim porque muitas têm milhões de euros de lucro por ano!”, disse ainda Moisés Ferreira, deixando a mensagem: “Quando formos a principal força do Governo, as nossas ideias terão outra velocidade e capacidade”.