Depois de as eleições de 1 de outubro terem ditado João Santos, do Partido Socialista, presidente da União das Freguesias da Mealhada, Ventosa do Bairro e Antes, e dado ao Bloco de Esquerda o papel de “desbloqueador” da balança, numa Assembleia em que o PS e a coligação “Juntos pelo Concelho da Mealhada” obtiveram o mesmo número de mandatos, seis cada um, na noite desta sexta-feira, dia 20 de outubro, o PS arrecadou oito votos a favor à lista que apresentou. Os restantes cinco votaram em branco.

Assim, a eleição, por escrutínio secreto, para o executivo da Junta da União de Freguesias, e mediante proposta apresentada por João Santos, aprovou, por maioria com oito votos a favor e cinco em branco, Ana Lousado, Fernando Parreira, Horácio Ferreira e Graça Batista.

Votaram do PS, os cinco eleitos (referidos no anterior parágrafo) e ainda Rui César; da coligação “Juntos pelo Concelho da Mealhada”, os seis mandatos eleitos, António Costa, Rui Mendes, Ivete Carrinho, Ana Pereira, Licínio Martinho e Sara Bernardes; e do Bloco de Esquerda votou João Neves.

A votação para a mesa da Assembleia de Freguesia ditou, com seis votos a favor e sete em branco, Ana Lousada, presidente, e Rui César e Sílvia Filipe, primeiro e segundo secretários, respetivamente.

João Santos promete “fazer o melhor possível”

Aquando do ato de instalação, João Santos afirmou: “Vou continuar a fazer, como até aqui, o melhor possível para a população da União de Freguesias que, no início de mandato, aceitou com dificuldade a agregação das freguesias”.

O autarca apelou ainda aos membros da Assembleia para que “expliquem aos cidadãos que todas as localidades, sejam a Mealhada, Ventosa ou Antes, mas também, por exemplo, Sernadelo, Barregão,… todas fazem parte de uma União”. “Não há privilégio de algumas, em prejuízo de outras”, garantiu o autarca.

 

Com galeria de fotografias em https://www.facebook.com/bairradainformacao/