Na Assembleia Municipal de Anadia, que se realizou na tarde de 11 de setembro, Teresa Cardoso, presidente da Câmara de Anadia, foi questionada, por deputados de diferentes partidos, pelo fato de cópias de documentos “de obras particulares da autarquia” circularem nas redes sociais.

As perguntas vieram de deputados do Movimento Independente Anadia Primeiro (MIAP) e também do CDS, tendo levado a edil a explicar que “de facto há documentos a circular nas redes sociais que fazem parte de processos de obras particulares, com a agravante de estarem a ser adulterados, pois retiram-se das cópias, os carimbos, as assinaturas e os locais de proveniência”.

Ao nosso jornal e questionada se iria apresentar queixa ao Ministério Público, a edil apenas respondeu o que já tinha proferido na Assembleia Municipal: “O que está acontecer configura num crime público. Não há dúvidas nisso!”.