Foi uma manhã repleta de emoções a que se viveu em plena Mata do Bussaco na manhã deste sábado, dia 9 de setembro, aquando da plantação de uma árvore pela atriz Carla Andrino, a convite da Fundação.

Carla Andrino chegou à Mata do Bussaco, como tantas outras figuras públicas que, no último ano têm passado por aquele local, «apenas e só» para deixar a sua marca: a plantação de uma árvore.

A atriz, que ultrapassou, recentemente, uma luta contra o cancro, foi acompanhada pelo marido, o também reconhecido maestro Mário Rui. Ambos, aliás, têm ligações ao concelho, mais concretamente à Universidade Sénior CADES – Cooperação Artística Desportiva Educativa e Social. Carla Andrino é sua madrinha e Mário Rui autor do hino “A vida não se adia”, que foi apresentado em agosto de 2015, no Luso.

Hoje (dia 9), na presença de alunos da Universidade Sénior da CADES, autarcas, funcionários da Fundação, elementos de muitas outras entidades do concelho da Mealhada e turistas que se juntaram também, nos vários momentos, Carla Andrino confessou que a doença foi “uma experiência onde é preciso ter alguma resiliência». A atriz explica que “o cancro nem sempre é sinónimo de morte e, em muitos casos, a ciência já tem uma resposta para dar”.DSC04097

“Só estive debilitada fisicamente porque a saúde mental e psicológica esteve sempre forte”, garantiu ainda, alertando “para que todas as mulheres façam os exames de rotina”, pois foi assim que descobriu o seu tumor na mama.

A plantação de um azereiro (“prunus lusitanica”) é, para Carla Andrino, “uma forma de se projetar no futuro”.

A atriz foi surpreendida em vários momentos da manhã deste sábado, tendo sido o ponto alto quando, em pleno “coração” da Mata do Bussaco, o seu marido tocou duas músicas com vinte músicos do “Coimbra Gospel Choir”.

“Hoje é um dia muito especial. A Carla merece isto. Tem muita força! Tanta que acabou por ser ela a dar-me força a mim neste último ano”, confessou Mário Rui.

Galeria de fotografias em https://www.facebook.com/bairradainformacao/