Eduardo “mexe” no telemóvel, enquanto aguarda a presença dos jornalistas para uma conferência de imprensa, promovida pelo seu treinador (e pai), do qual será mote uma “grande novidade”. Enquanto espera, é surpreendido pelo seu “melhor amigo” (Marco Almeida), também atleta de natação, que não quis deixar de estar presente neste momento, “tão importante”, para o futuro do Eduardo, de quinze anos. Tudo indícios de uma infância e juventude normais, do qual se destacou, contudo, um percurso na natação, que levará, agora, Eduardo Gomes Fernandes até ao Centro de Alto Rendimento de Rio Maior, munido do estatuto de atleta de alta competição. “Estou feliz”, diz, de um modo tímido que já nos habituámos a ver e que marca a sua postura, o atleta, oriundo de Casal Comba.

Eduardo Gomes Fernandes iniciou competições aos cinco anos

“O Eduardo tinha um mês e uma semana quando se ‘atirou’, pela primeira vez, para a Piscina Municipal da Mealhada. Sentei-o no muro da piscina e ele deu o impulso”, confessa, orgulhoso, José Eduardo, treinador da Secção de Natação do Hóquei Clube da Mealhada e pai do “pequeno” Eduardo, que iniciou as competições aos cinco anos.

Passou por alguns clubes, mas foi, há três anos, quandou “vestiu” a camisola do Hóquei Clube da Mealhada, que os resultados, com enfoque nacional, começaram a aparecer. “Mas não passa só pelo Eduardo, temos também os atletas Eduardo Vieira, David Tomé e Marco Almeida”, enumera José Eduardo, acompanhado do colega, também treinador, Luís Cruz.

Eduardo Gomes Fernandes é, segundo o treinador, “o atleta que mais pódios – nacionais, regionais e interdistritais conquistou nos últimos anos”. E enumera: “Doze pódios nacionais; primeiro lugar em vinte e oito pódios interdistritais; segundo lugar em catorze pódios interdistritais; e terceiro lugar em sete. Ao nível regional, primeiro lugar em trinta em sete pódios; segundo lugar em nove pódios e terceiro lugar em quatro”.DSC03478

Nas seleções regionais, primeiro lugar em dois pódios e segundo lugar num pódio. “Atingiu ainda vinte e oito melhores marcas nacionais do ano, oito recordes nacionais, seis presenças na seleção regional e dezasseis melhores performances por ponto”, acrescenta José Eduardo Fernandes, que elogia: “Em três anos, atingiu trinta e quatro pódios nacionais; foi campeão nacional de 100, 200, 400 e 1500 Livres; campeão nacional de 200 Estilos; vice campeão de 100 e 400 Estilos; e ainda de 100 de Mariposa”.

“Um atleta sabe que quanto mais matéria reter nas aulas, mais fácil será o estudo em casa”

A tudo isto junta-se o facto, do atleta estar, nos últimos anos, no Quadro de Excelência do Colégio em Famalicão, onde completou o nono ano. “A vida diária do Eduardo é treinar de manhã, ir para as aulas, almoçar, ter aulas, treinar e estudar. Ora, um atleta assim sabe que quanto mais matéria reter nas aulas, mais fácil será o estudo em casa. Não é só com o Eduardo, acontece com todos os atetas que já tive: uma está em Medicina, outro em Engenheira Eletromecânica e muitos mais com percursos brilhantes”, enfatiza o treinador José Eduardo.

“‘Bandeira’ do HCM não podia estar em melhores mãos”

Para José Coimbra, presidente da direção do HCM, “esta é uma oportunidade única para o atleta”. “Por outro lado, é também uma forma, de através da natação, se projetar o concelho da Mealhada e, neste caso, ‘esta bandeira’ não podia estar em melhores mãos”, garantiu o dirigente, afirmando que “é importante a divulgação da modalidade”. “Temos boas condições, bons treinadores e atletas com muita determinação e trabalho”, enfatiza.

“Vou ter saudades, mas não consigo imaginar a minha vida sem natação”

E assim, e depois de cumprir o “Circuito de Águas Abertas” no Algarve, durante todo o mês de agosto, Eduardo Gomes Fernandes “partirá” para o Centro de Alto Rendimento de Rio Maior, com estatuto de atleta de alta competição, onde vai treinar e estudar. “Por norma este estatuto adquiri-se com dezassete, dezoito anos, por isso, ficámos surpreendidos com o telefonema do selecionador nacional a pedir a presença do Eduardo”, confessou o treinador e pai, manifestando-se, contudo, “muito feliz”: “Ele quer crescer, evoluir e ali será o melhor local para isso”.

“Vou ter saudades, mas sei que para atingir os meus objetivos é preciso abdicar de algumas coisas. Não consigo imaginar a minha vida sem natação”, confessou o atleta.

“O Eduardo é mentalmente muito forte”

Presentes na conferência de imprensa, estiveram também Paula Gradim, especialista em Medicina Tradicional Chinesa, e Rita Fernades, osteopata, da clínica Naturalmed. “O Eduardo é mentalmente muito forte e consegue lidar bem com os momentos de dor, que como sabemos para um atleta são representativos de dúvidas”, elogiou Paula Gradim, enaltecendo a parceria da Naturalmed com a Secção de Natação do HCM. “Há equipas internacionais que têm acupuntores nas suas comitivas, o que significa que há resultados!”, elogiou.

O trabalho desta parceria, já feito em junho pelo «Bairrada Informação», pode ser visto em http://www.bairradainformacao.pt/2017/06/27/atleta-do-hcm-escolhe-medicinas-alternativas-para-complementar-rendimento/

Treinadores de Natação e presidente do HCM querem mais atletas na modalidade

A Secção de Natação do HCM tem atualmente trinta e dois atletas, mas, tanto o dirigente do clube como os treinadores de Natação, são unânimes em defender que a modalidade “na Mealhada, tem que ter mais atletas”.

Os interessados em mais informações devem contactar os números de telemóvel 966 796 708 e / ou 912 001 731.