(NOTA: Reportagem do «Bairrada Informação» com testemunho de um dos vencedores e do presidente do júri, fotojornalista Daniel Rodrigues – colaborador do “The New York Times”, vencedor do World Press Photo 2013 e, há poucos dias, considerado o fotógrafo Iberoamericano do Ano, ao vencer o concurso “Picture of the Year International” – a publicar a 14 de julho)

 

A Fundação Luso e a Fundação Mata do Bussaco inauguraram, na manhã de 13 de julho, no Casino do Luso, a exposição fotográfica “Bussaco nas 4 estações do ano – A fauna e a flora”. Esta exposição reúne as melhores fotografias de cento e vinte fotógrafos amadores na Mata Nacional do Bussaco para uma competição que decorreu durante doze meses.

A enorme riqueza natural da Serra do Bussaco, onde nasce a Água de Luso, é apresentada nesta exposição, que irá decorrer de 13 de julho a 30 de setembro no Casino do Luso, e que conta com o apoio da marca Luso e do Museu da Ciência da Universidade Coimbra.

As fotografias em exposição retratam e enaltecem o património único natural e arquitetónico da Mata Nacional do Bussaco, que necessita de ser preservado e enaltecido.

Esta exposição faz parte das iniciativas que a Fundação Luso tem promovido nos últimos anos para a sensibilização das comunidades do Bussaco e Luso, bem como dos seus visitantes, para a defesa e preservação do secular ecossistema da Mata Nacional do Bussaco, onde tem origem a Água de Luso. No ano passado, a exposição “A Influência dos Carmelitas Descalços na Construção da Mata do Buçaco” superou os cinquenta mil visitantes nacionais e estrangeiros.

“A naturalidade da Água de Luso, com caraterísticas tão distintas que a tornam a preferida dos Consumidores, tem origem no ecossistema da Serra do Bussaco que necessita de ser protegido, garantido e valorizado. Esta exposição é mais uma iniciativa para dar a conhecer este património único natural, que é de todos nós.”, afirma Nuno Pinto de Magalhães, presidente da Fundação Luso.

Na opinião do presidente da Fundação Bussaco, esta exposição “mostra os cantos e recantos da floresta, os pormenores que escapam muitas vezes à vista do visitante comum, sobretudo daquele que não pode investir muito do seu tempo a percorrer a mata”.

António Gravato sublinha que “as imagens patentes no Casino de Luso apresentam pormenores fantásticos e únicos que resultam da visão muito própria de cada fotógrafo inscrito no concurso Bussaco nas 4 Estações”.

“É seguramente a melhor exposição alguma vez realizada com fotografias exclusivas do património existente na imponente floresta do Bussaco, nomeadamente a fauna e flora e o seu majestoso património edificado”, acrescenta o presidente da Fundação Bussaco.

 

Comunicado: Cunha Vaz & Associados

Galeria de fotografias, de Luís Miguel Nunes, Atelier do Caractere, em https://www.facebook.com/bairradainformacao/