Já começou “a festa mais barata da região”. Quem o diz é Rui Marqueiro, presidente da Câmara Municipal da Mealhada, entidade organizadora da Festame – Feira do Município da Mealhada, que garante ainda que a grande novidade em 2017 “é o cartaz”, onde, pela primeira vez, haverá espaço para uma banda internacional. Para o futuro, o edil considera que “o certame possa vir a ter condições para ser alargado”.

A zona desportiva da cidade da Mealhada está a partir de hoje, e durante nove dias, até 18 de junho, transformado em ambiente festivo. As entradas são gratuitas e, para além do cartaz principal, com nomes como Expensive Soul, Amor Electro, Raquel Tavares e Gene Loves Jezebel, há espaço para que todas as colectividades, músicos e artistas do concelho possam dar o seu contributo no palco secundário do certame. “É um palco onde só não está quem não pode mesmo”, declarou, ao «Bairrada Informação», o edil.

Um dos fatores diferenciadores da FESTAME é também o facto dos expositores “não pagarem rigorosamente nada para estar no certame durante os nove dias”. “Temos cento e trinta e cinco expositores e ficaram de fora cento e trinta. Isto quer dizer muita coisa sobre o evento…”, elogia Rui Marqueiro, garantindo que “foi dado privilégio absoluto para os candidatos do concelho da Mealhada, com quase oitenta por cento dos expositores a serem do Município, o que vem reforçar o cariz dinamizador da economia local do certame”.

Os expositores são das mais diversas áreas, “destacando-se o artesanato, que está na matriz da feira, com quarenta espaços, e a exposição do setor empresarial, com outros quarenta espaços. A estes juntam-se vinte e cinco espaços institucionais, seis do setor agrícola, cinco do automóvel, nove stands de produtos alimentares, sete de bares e petiscos e oito tasquinhas” (ver mais abaixo).

O recinto foi reorganizado por forma a garantir mais espaço na zona de espetáculos e maior interação com o público em todo a área da Feira. Assim, os dois palcos ficarão distanciados para que possa haver animação a todas as horas, sem conflitualidade de som.

O palco “Rei dos Leitões” (palco 1, o principal) ficará situado no mesmo local dos outros anos (do lado das Piscinas). Já o palco “Auto Macedo” (palco 2, o secundário), ficará junto à Escola Profissional Vasconcellos Lebre. “Os expositores que ficavam na zona do Pavilhão queixavam-se que havia pouca animação no local. Resolvemos criá-lo, mantendo a animação em todas as horas, mesmo quando forem feitos os testes de som no palco principal”, afiança Rui Marqueiro.

O orçamento, duzentos e quarenta mil euros, para o evento “cresce”, em 2017, a par do número de dias, contudo, o presidente da autarquia explica que “foi feito um reforço de trinta mil euros, apenas por preocupação”. “Julgo que a festa se faça por duzentos e dez mil euros e é preciso ter em conta que o valor dos patrocínios (uma novidade também este ano) ultrapassa os vinte mil euro”, continua o autarca, afirmando: “No ano passado com menos dias, gastámos cento e setenta e dois mil euros, portanto, não me parece que os números de 2017 fujam ao que foi feito, ainda para mais com o aumento de dias”.

E o facto da festa ser “maior”, deve-se, “em grande parte, aos ‘responsáveis’ pelas Tasquinhas gastronómicas”. “Por cada das oito antigas freguesias, está uma Instituição Particular de Solidariedade Social que realiza bom dinheiro durante esta semana. Uma verba que ajuda, e muito, nas atividades que têm ao longo do ano”, enfatiza Rui Marqueiro, garantindo que “foram ‘eles’ que pediram para a festa abranger dois fins de semana, que é a altura onde há mais público. Parece-me ser por uma boa causa….”.

E as “Tasquinhas”, uma das zonas mais movimentadas e procuradas do evento são, este ano, “exploradas”, pelo Centro Recreativo da Antes; Centro Paroquial de Ventosa do Bairro; Bombeiros Voluntários da Mealhada; Centro Social da Freguesia de Casal Comba; Jardim de Infância Dr.ª Odete Isabel; Centro Social Comendador Melo Pimenta; Associação Desportiva e Cultural dos Pescadores da Pampilhosa; e Centro Cultural Recreativo Lameirense.

Sobre as entradas no certame, que são gratuitas, Rui Marqueiro não arrisca “lançar” números de assistência. “Sem bilhetes não é possível monitorizar, portanto, tudo o que dissermos são meras expectativas”, diz o autarca, que, contudo, garante que “a festa está a crescer e que, no futuro, ter-se-á que pensar em alternativas”. “Os terrenos junto do ‘futuro’ Mercado da Mealhada (em frente ao Estádio Municipal) poderão ser uma solução, para ‘um futuro breve’”, concluiu.

Que expositores se podem encontrar na Festame?0001 (3)

FR SPORT Automóveis; Mobilesport, Lda; Mesquitacar; Automóveis Silva; Auto Macedo; Santa Casa da Misericórdia da Mealhada; Caixa de Crédito Agrícola Mútuo; Maquitudo; Auto IC2; Quim de Mala; Newcar Mealhada; Cycles Tozé; Certipneus, Lda.; IJN, SA; Certoma; Bertap Químicos; Gonçalo – Eletricidade Auto; FM Auto pneus; Carlos Coelho Baptista & Filhos, Lda; Avivalor – Sociedade Avícola, Lda; IP-Agro; Soluções Ideais Mealhada; Whishome – Arquitectura e Design; Bairrada Informação – Jornal Online; RCPfm – Bairrada Primeiro; EMDR – Artefactos em cimento; BrincaFlor; CUGUMILUS – Produção em Pampilhosa; Quinta das Muralhas – Pampilhosa; Quinta dos Cedros – Eventos Silvã;  RAT PEST CONTROL; Azura; Galé Artes Gráficas; Multiel; HMP – Portões e automatismos; Jorge Jesus – Mealhada; Cerveja LUZIA; Doce Mel; Esperança Cerveja Artesanal; Marisqueira A Paula; Sócios da Mangueira; Belo Bar; Tabacaria Esquina da Sorte; Cheirinhos & Sabores da Bairrada; Maria Lousado – Mealhada; Grupo Folclórico e Etnográfico de Vimieira; S.R. Bussaco; Docealhada; 4 Maravilhas da Mesa da Mealhada; Kioske Tentações; Geladaria Artesanal – Sangalhos; Doce Freirinha – Produtos Tradicionais; Pretty Cake; P8 Academia Futsal Mealhada; EPVL; ACIBA; ACB – Associação Carnaval Bairrada; Óptica olh’arte – Optivisão; CAPP; Casa do Povo de Vacariça; Liga Portuguesa Contra o Cancro; Grupos Sociocaritativos – Mealhada; Olho Turco; Art & Style Low Cost; Joséart Gallery / Agulha Tricotadeira; Formigas e Companhia; Kutcha; Fofo de lã / Am’Arte; Maria da Luz Pimenta; Roupas d’antigamente; Sonhos de Feltro / Isabel Bastos; Cabaça & Arte; Prendinhas da Né / Karl Biju; Natália Morais – Barrô; Artesanato Carlos Oliveira – Barrô; Olaria Felica; Crisália Santos / Rendas e Bordados da São; Honório Ribeiro; Grupo de Bordados da Mealhada; inVidro; PauloNandes e Susy; O tear – Almalaguês; São Moreira; Criarte; Gaiata; Pedro Silva; MannusArtes; Junta de Freguesia de Casal Comba; Sandra Oliveira / Batita; Cantinho dos aromas / Barbaridades; Fazemos Nós; Tupperware TW; Quatro Patas e Focinhos; Associação dos Apicultores do Litoral Centro; Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação da Mealhada; Mónica Monteiro; Foto Dany; Escola de Música da Mealhada; Naturalmed; ORTOMEA – Ortopedia do Centro; Termas de Luso; Manuel Júlio Eventos; Grupo J. Rama; Roda Viva; Fundação Mata do Buçaco; OFA – Organização Florestal Atlantis; AREAC; Stand Pedro; PC – Condeixa Máquinas, Lda; Garagem Dupla Tracção – São Silvestre; J.L.S.P. Lda; Sargaço & Cruz II, Lda; NovaPercampo, Lda; Benjamim F. Limede; Aveitripas; Qsabores; papabubble; H.B.Peças; Arménio E. S. Batista, Lda; Coffee Go; Breda Marques, Lda; Elétrica do Certoma.

 

Com galeria de fotografias em https://www.facebook.com/bairradainformacao/

Fotografia de capa: José Moura | CAPhoto Formação