O Dia do Município foi assinalado pela Câmara Municipal da Mealhada com a homenagem e condecoração “aos melhores da terra” na área da Saúde: cientistas e instituições “que muito têm feito pelo município e pelo país”, disse o presidente da Câmara, Rui Marqueiro.

A Medalha de Mérito do Município foi atribuída a duas instituições locais de saúde, o Centro de Saúde da Mealhada e o Hospital da Misericórdia da Mealhada, e a quatro investigadores naturais do Município: Sandro Alves, investigador na área das neurociências; Raul Santos, fundador da Crioestaminal; Ana Rute Neves, investigadora na área de ciências químicas; e Odete Isabel, antiga autarca da Mealhada e ex-diretora dos Serviços Farmacêuticos dos Hospitais da Universidade de Coimbra.

“É dia de festa porque condecoramos alguns dos nossos melhores que, na sua vida profissional, muito têm feito e que devem continuar a fazer pelos Município e pelo país”, sublinhou Rui Marqueiro.

Este ano, toda a cerimónia alusiva ao Dia do Município centrou-se na área da Saúde. Além das condecorações, foram assinados dois protocolos, com a Santa Casa da Misericórdia da Mealhada, na presença do secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado.

O protocolo entre o Ministério da Saúde e a Santa Casa da Misericórdia insere-se âmbito da Consulta a Tempo e Horas, que permitirá ao Hospital da Misericórdia receber pacientes do Serviço Nacional de Saúde nas diversas especialidades. “Este protocolo é de elevada importância para as áreas da cirurgia, medicina interna, todas as restantes especialidades. O que pedimos ao Hospital da Misericórdia é que sejam rápidos, que diminuam os tempos de espera, que não façam esperar os seus doentes”, referiu Manuel Delgado.

O governante saudou ainda o protocolo tripartido entre a Autarquia, as juntas de freguesia e o Hospital da Misericórdia da Mealhada (HMM). “Esta iniciativa demonstra o empenho e a generosidade do Município em ajudar a população mais carenciada. O Ministério da Saúde e o Governo estão apostados na colaboração permanente com os municípios na melhoria de soluções para as suas populações. E devo sublinhar a capacidade de persistência do dr. Rui Marqueiro na defesa dos interesses da sua população, uma capacidade que não é muito comum”, salientou ainda o Secretário de Estado.

O protocolo entre a Autarquia, as juntas de freguesia e o Hospital da Misericórdia prevê a atuação a dois níveis: no âmbito do projeto “Coração é a Razão”, que visa reduzir o risco de desenvolvimento de doenças cardio e cerebrovasculares, e de um projeto de medicina preventiva de rastreios em saúde, estando este vocacionado para rastreios audiovisuais e auditivos, nomeadamente das crianças do concelho.

O protocolo pressupõe a deslocação da Unidade Móvel de Saúde do HMM às freguesias, unidade que está equipada para prestar cuidados de saúde primários, na área clínica, de enfermagem e de fisioterapia, no apoio domiciliário, saúde escolar, acompanhamento e vigilância da saúde dos idosos e famílias com maior precariedade económica e social e campanhas de vacinação e de promoção da saúde.

A autarquia assegura a maior parte do financiamento do projeto, cerca de quarenta e dois mil euros anuais, cabendo às freguesias um total de oito mil euros.

Rui Marqueiro, presidente da Câmara da Mealhada, sublinhou “a utilidade destes rastreios, nomeadamente nas crianças na prevenção até de dificuldades de aprendizagem”, defendendo que “este é um bom exemplo de como os dinheiros públicos devem ser usados na defesa do interesse público”.

A guarda de honra da cerimónia foi realizada pelas Filarmónicas de Barcouço e da Pampilhosa e pelas corporações dos Bombeiros da Mealhada e Pampilhosa.

 

Fonte: Município da Mealhada

Galeria de fotografias em https://www.facebook.com/bairradainformacao/