Os presidentes da Câmara Municipal da Mealhada e da Fundação Mata do Bussaco (FMB) plantaram um cedro do Bussaco (Cupressus lusitanica), no jardim dos estúdios do mágico Luís de Matos, no Parque Empresarial do Camporês, em Ansião.

O objetivo da plantação da árvore junto ao Estúdio 33 foi o de estabelecer a “ponte” entre a Mata Nacional do Bussaco, onde Luís de Matos havia plantado um cedro no passado dia 9 de abril, e os estúdios do mais famoso mágico português.

“Aquando da plantação da árvore no Bussaco, o Luís, que é um apaixonado pela Natureza e em especial pelas árvores – ou não tivesse ele formação académica precisamente na área florestal -, convidou-nos para virmos a Ansião plantar um cedro. A ideia era estabelecer uma espécie de geminação tendo como denominador comum o Bussaco. Ora, não podíamos deixar de aceitar o repto e aproveitar mais uma oportunidade para promover a ‘marca’ Bussaco”, afirmou o autarca Rui Marqueiro, logo após ter plantado o Cupressus lusitanica.

O presidente da Câmara Municipal da Mealhada não contava era encontrar uns estúdios tão imponentes. “Está aqui uma obra fantástica. Pensava que acolhia apenas os estúdios para ensaios e gravações dos espetáculos de Luís de Matos, mas deparei-me com dez mil metros quadrados de área, com um edifício moderno e multifunções, desenhado ao mais ínfimo detalhe com vista a poder acolher reuniões, conferências, banquetes, team building, seminários, lançamentos, receções e todo o tipo de eventos especiais. Preparado para ser utilizado como teatro para quatrocentas pessoas, banquete para trezentas, cocktails para pequenos grupos e ainda com um recinto de exposições, onde até um helicóptero pode aterrar. E a cereja no cimo do bolo é o enorme jardim, cheio de árvores das mais variadas espécies. É fabuloso!”, afirmou Rui Marqueiro.

Já o presidente da Fundação Mata do Bussaco salientou a diversidade das árvores existentes nas imediações do Estúdio 33. “Sabia que o Luís havia tirado o curso de Produção Agrícola na Escola Superior Agrária de Coimbra. Mas estava longe de imaginar que era um apaixonado pelas árvores. O que aqui encontrei nas suas instalações é de uma enorme e muito louvável ‘generosidade’ para com a Natureza”, disse António Gravato.

Rui Marqueiro lembrou que passando pelo Estúdio 33 tanta figura conhecida do panorama artístico nacional e internacional, “ter aqui um cedro que faz referência obrigatória ao Bussaco é um excelente cartão de visita para incentivar as pessoas a visitar a Mata Nacional e o concelho da Mealhada”.

Luís de Matos, o mágico português mais premiado, bem como o mais jovem até hoje a ser distinguido com o “The Devant Award” (o mais relevante dos troféus atribuídos anualmente pelo clube centenário The Magic Circle), explicou a Rui Marqueiro e a António Gravato que cada uma das árvores existentes no jardim tem uma história. Uma delas, por exemplo, foi plantada em memória de um animal de estimação que morreu recentemente.

“O cedro que agora aqui deixaram e que prometemos cuidar com todo o carinho tem também a sua história. É que o Bussaco faz parte do meu imaginário. E, agora, tendo lá um cedro com o meu nome, tenho uma responsabilidade acrescida na promoção da Mata Nacional”, disse o mágico que, em 2014, foi condecorado pelo presidente da República Portuguesa com o grau de “Comendador da Ordem do Infante D. Henrique”.

 

Fonte: Fundação Mata do Bussaco