… e se a de CÁ remasse para o mesmo lado ?

Pois o Carnaval já lá vai, muita gente na Mealhada, parabéns à organização!

– A BTL já lá vai, tivemos uma presença digna, parabéns a todos os envolvidos!

– Candidatura do Bussaco a Património Mundial da UNESCO, ótimo!

– Feira Ibérica de Turismo… muito bom!

Portanto em matéria de “exportação” aparentemente estamos bem e gastronomicamente melhores!

Mas o Carnaval são 3 dias e há que pensar nos outros 362 (e uns tantos já lá vão) e… este concelho precisa de mais ambição! Esta terra precisa de mais ação… cá, AQUI.

No Carnaval, vi gente a dançar, a suar, sem voz, sem dormir, a chorar de emoção, gente de muitos sítios, vi de tudo um pouco nas ruas de uma cidade que em muitos outros dos dias e noites parece mais do que adormecida e desabitada.

Nas “feiras de exportação” o Marcelo RS cercado de leitão e do nosso Espumante (que houvesse mais união e já ombrearia com o Champanhe – o sonho faz parte da vida), é bem e é bom!

Precisamos de MAIS entusiasmo, mais empenho, primeiro de cada um e dos políticos e outros altos figurantes, (no bom sentido). Não chega, de todo, que alguns andem de chaves de parafusos na mão no meio de um cortejo, não chega que vereadores se empenhem em hora de festa, não chega um presidente da câmara a passear entre os comuns, não chega receber os “Reis do Carnaval” como assim deve ser, não chegará o leitão (oportunamente) oferecido ao Prof e presidente Marcelo com o “nosso” presidente, o da câmara, a falar-lhe da Mealhada ao ouvido e, gente trabalhadora a propor um brinde … é bom, muito bom, MAS NÃO CHEGA! Precisamos de MAIS MEALHADA também na MEALHADA!

Nem a vida é um Carnaval nem o Carnaval faz pela nossa vida por si só.

Precisamos que os esforços sejam também no sentido de proporcionar mais qualidade de vida aos que cá vivem e que não vivem só da “exportação do concelho”. Precisamos de apoio mais eficiente para os que de cá não saíram e que tentemos fazer com que possam regressar os que partiram. Não é só o poder central que tem essa obrigação!

Precisamos até que neste concelho, todos paguem os impostos e que se deixem de tretas e balelas e não repitam nem façam nem digam que “é muito 23 % de IVA e por isso não pagam” e que, “se pagarmos e faturarmos tudo, estamos lixados” e que “não vale a pena…” e… blá blá, blá blá!

Precisamos de OBJECTIVOS CLAROS, CAUSAS mais MOBILIZADORAS, de mais PRINCIPIOS e de mais CONDUTA CÍVICA, MAIS POLITICA MAIS ATUANTE E MENOS FIGURANTE.

Precisaremos sempre de (mais) profissionalismo nas atividades existentes, quer no privado, quer nos organismos públicos. Precisamos de valorizar e acreditar em quem se dá ao trabalho de estar na política, mas também precisamos que eles próprios deem o exemplo e foquem mais o seu trabalho em valorizar o trabalho dos munícipes e que valorizem, pelo exemplo, quem cá está a trabalhar e a investir para os que cá VIVEM! (Vem-me à lembrança a mulher de César!)

Precisamos equipas municipais e oposições que, de forma assertiva, tenham coragem e ideias práticas e que as discutam de forma intelectualmente séria, mas sobretudo que as ponham em prática sem clientelismos.

Não podemos apenas contentar-se como “não sendo dos piores”. Ambicionemos a ser os melhores!

Devemos querer mais do que o remedeio. Devemos ter mais visão e perceber que todos os governantes locais tem de ter um “M” de egoísmo e um “M” de boa vizinhança e saibam competir e simultaneamente associar-se com a comunidade vizinha para atrair “as gentes aqui ao lado” com valor acrescentado e não nos contentarmos com “entradas grátis”, porque já toda a gente sabe que o dinheiro tem sempre de vir de algum lado e, normalmente vêm dos bolsos dos mesmos!

(Ponha-se o olho nas festas e certames nos concelhos vizinhos).

Precisamos, estimados munícipes, digníssimos políticos e outros altos responsáveis, de mais, de muito mais do que atos simbólicos, porque esses são “apenas” isso mesmo: simbólicos! São atitudes importantes sem dúvida, mas só por si não chegam!

Precisamos SABER ATRAIR MAIS GENTE à Mealhada, mas mais GENTE, que se divirta, que coma e beba, que trabalhe e que tenha onde se sentir bem, que volte muitas vezes, MAS precisamos MUITO de residentes SATISFEITOS e de bem com a vida.

Precisamos de empreendedorismo? Sim? Mas mais precisamos de quem o POSSA COMPRAR?

Precisamos de mais motivação para comprar CÁ” e conseguir “vender… LÁ, seja onde e o que for”

Precisamos de políticos ARROJADOS “qb”, que tenham ideias e as executem de acordo com as necessidades dos habitantes, porque quanto melhor estiverem os da terra, melhor podem receber os que de fora venham e… todos ganham!

Porque a nossa maior maravilha é uma localização privilegiada e temos OBRIGAÇÃO de não ignorar esta oportunidade.

Não basta ter Zonas Industriais cheias, é preciso que as PESSOAS que nela trabalham possam usufruir da vida e tenham dinheiro para isso! É preciso atrair HABITANTES e não só empresas!

(É preciso também que quem trabalha tenha noção da necessidade de ser produtivo, profissional e comprometido com o que faz!)

É preciso desaprender o “desenrascanço” e aprender o saber fazer… profissionalmente BEM!

É preciso contar com menos “cunhas” e mais competência!

Talvez precisaremos de exemplos de cima, puxemos pelos políticos, talvez devêssemos começar por nós próprios, coloquemos a mão na consciência, mas seja como for vamos precisar de MAIS para o que ainda está para vir.

…. Consumamos energia de forma eficiente, porque apetece dizer que SE A ENERGIA gasta, em disputas politiqueiras e não em politica a sério, em arrufos clubísticos, em moralismos vagos etc. e tal, SÓ nas redes sociais, fosse reunida numa central elétrica, seríamos todos iluminados… de borla!

Se não, continuaremos uns típicos; individualmente bestiais e coletivamente… “jeitosas” !

 

Adérito Duarte