“De 2006 a 2015, o Biocant Park gerou trinta milhões de euros de retorno de impostos ao Estado”. Palavras de João Moura, presidente da Câmara Municipal de Cantanhede e presidente do Conselho de Administração do Biocant Park, aquando da inauguração do Biocant III, o quinto edifício do Parque de Biotecnologia de Cantanhede, ato que se realizou na tarde de 19 de abril.

São doze os laboratórios inseridos no Biocant III, dos quais sete estão já instalados. “Hoje deu-se mais um passo importante no Biocant Park”, declarou João Moura, defendendo que “a Câmara foi sempre agente promotor do investimento, financiado por fundos comunitários” e enaltecendo “o apoio das Universidades de Aveiro e de Coimbra”.

“Os últimos dez anos, a produção científica cresceu dez por cento”, disse ainda o edil, referenciando que o espaço é procurado por “investigadores e bolseiros de várias instituições, nomeadamente, de entidades estrangeiras”.

O também presidente do Conselho de Administração do Biocant Park adiantou que “brevemente, o espaço vai receber uma empresa de atividade do setor agro alimentar, que representará um investimento de vinte milhões de euros e o mesmo valor será investido por uma farmacêutica estrangeira”.

“Esta atração de investimentos estrangeiros é estruturante para a economia da região”, disse João Moura, concluindo que “a realidade superou o que se esperava inicialmente”: “Até 2025 espera-se que o volume de negócios atinja os mil milhões de euros”.

“O exemplo do Biocant precisa de ser replicado em todo o país”, diz António Costa

“A inauguração de um novo edifício demonstra bem o sucesso deste investimento”, começou por dizer o Primeiro Ministro, António Costa, garantindo que “a chave para o futuro é investir na qualificação e inovação”.

“Esta plataforma atrai empresas. Aqui encontramos projetos das Universidades de Aveiro, Coimbra e Porto e quando questionei os representantes de algumas das empresas aqui instaladas sobre o porquê da escolha, a resposta foi unânime: aqui encontramos as melhores condições”, continuou o Primeiro Ministro, enaltecendo o apoio dos Municípios, “que, cada vez mais, são o grande motor das inovações empresarias e socias”.

“Por mais políticas que o Governo tenha, nada funciona se as autarquias não estiverem preparadas para isso. Este exemplo do Biocant precisa de ser replicado em todo o país. A biotecnologia é um enorme desafio e oportunidade de desenvolvimento do nosso país”, elogiou António Costa, referindo a importância do “Programa Interface” dos Ministérios da Economia e da Ciência.

Antes de concluir a sua intervenção e de receber a oferta de um vinho da Adega Cooperativa de Cantanhede, premiado a nivel internacional, António Costa afirmou: “O conhecimento é essencial para também melhorar a qualidade do que já existe”.

Associação Beira Atlântico Parque reuniu em assembleia geral

Antes da inauguração do novo edifício, os órgãos sociais da Associação Beira Atlântico Parque, entidade gestora do do Parque, reuniu em assembleia geral. Estiveram representantes do Município de Cantanhede, ADELO – Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego, Adega Cooperativa de Cantanhede, Câmara Municipal da Mealhada, Câmara Municipal de Anadia, Câmara Municipal de Sever do Vouga, Câmara Municipal de Vagos, FRIE – Caixa Investimentos (Grupo CGD), IPN – Instituto Pedro Nunes, Universidade de Aveiro, AIBILI – Associação para a Investigação Biomédica e Inovação em Luz e Imagem, ANE – Associação Nacional de Empresárias, CNC – Centro de Neurociências e Biologia Celular de Coimbra, ETPC – Escola Técnico Profissional de Cantanhede e Crédito Agrícola de Cantanhede e Mira.

 

Galeria de fotografias de Ana Jesus Ribeiro | CAPhoto Formação em https://www.facebook.com/bairradainformacao/