A quarta edição da “Volta à Bairrada – 4 Maravilhas da Mesa da Mealhada”, que se realiza a 22 e 23 de abril, é a prova de abertura da Taça de Portugal e conta com as principais equipas e atletas das categorias de elites e sub-23 de ciclismo.

A etapa ganha, este ano, motivos acrescido de interesse já que é o ponto de partida da Taça de Portugal e integra a primeira etapa da Taça de Portugal de Paraciclismo. Esta será no segundo dia, num circuito que começa e termina na entrada principal do Jardim da Pampilhosa.

A Volta à Bairrada conta, este ano, com a presença de mais de cento e vinte atletas das principais equipas portuguesas que, desta vez, percorrerão trezentos e dezassete quilómetros. Estão inscritas já Sporting/Tavira, W52/Porto, Louletano/Hospital do Loulé, Boavista/Rádio Popular, LA Metalusa, Efapel. Da categoria de Sub-23 estão inscritas as equipas do ACDC Trofa, UC Maia, Moreira Congelados, Bike Clube, Miranda Mortágua, José Maria Nicolau e Sicasal/ Constantinos/ Delta.

Mais espetacularidade…

Esta volta será uma verdadeira festa do ciclismo nas freguesias do concelho já que o circuito, este ano, leva os corredores a passarem por três vezes em cada uma das seis freguesias. O início é na Mealhada e o final da prova é na Pampilhosa. Este tipo de prova, assente em circuitos, é uma tendência europeia que reveste a prova de maior espetacularidade já que o público tem oportunidade de assistir à corrida do início ao fim.

A Volta à Bairrada, organizada pela Câmara Municipal da Mealhada em parceria com a Associação de Ciclismo de Aveiro e a Federação Portuguesa de Ciclismo, resulta do esforço financeiro da Autarquia da Mealhada, do apoio das Juntas de Freguesia do concelho da Mealhada, bem como dos Bombeiros, Cruz Vermelha e Hospital Misericórdia, e do patrocínio de diversas empresas da região de vários setores, da hotelaria e restauração à indústria, passando pelo comércio e serviços.IMG_0113+

A luta pela conquista das camisolas dos patrocinadores será um dos pontos de interesse. A Camisola Amarela – Cértoma será entregue ao Vencedor Absoluto; a Camisola Azul – CNI  será para o vencedor da Montanha; a Camisola Rosa – Elétrica do Certoma será entregue ao vencedor das Metas Volantes; a Camisola Branca – Rei dos Leitões será para o vencedor da categoria Juventude, a Camisola Vermelha – Auto Reparadora será para premiar o vencedor do Sprint Especial, a Camisola Verde – MCoutinho será, para o vencedor por pontos, a camisola Branca e Vermelha – Measindot será atribuída à melhor equipa inscrita na Associação de Ciclismo da Beira Litoral e finalmente a Camisola Laranja – Segurmeira/ Generali será atribuída ao ciclista que mais se destacar na etapa.

“A quinta ‘Maravilha’ da Mealhada podia muito bem ser a bicicleta”

Delmino Pereira, da Federação Portuguesa de Ciclismo, sublinhou que esta é uma prova “âncora da região” e já uma “marca património da região e do país”, um veículo de promoção não só do desporto, mas também do território. “É uma região que sempre gostou de ciclismo”, disse ainda o presidente da Federação, garantindo entre risos, que “a quinta ‘Maravilha’ da Mealhada podia muito bem ser a bicicleta”, apesar “de saber que é um concelho com muita atividade desportiva em diversas modalidades”.

“As provas (de paraciclismo) são cada vez são mais competitivas”

Telmo Pinão, paraciclista, manifestou-se satisfeito com esta prova e garantiu que, aos níveis nacional e internacional, “as provas são cada vez são mais competitivas”. “Precisamos competir mais cá, para poder conseguir chegar lá fora”, explicou o atleta, garantindo não ter “tabus, nem vergonha por não ter uma perna”.

“É impressionante como conseguem patrocínios para oito camisolas”

Presente esteve também o ciclista Edgar Pinto, que participou na primeira “Volta à Bairrada” e se manifestou “surpreso”: “É impressionante como conseguem patrocínios para oito camisolas”.

Investimento superior ao dos últimos anos

Da Associação de Ciclismo da Beira Litoral esteve Joaquim Cerca, presidente da direção, que garantiu que o investimento nesta Volta é superior ao dos últimos anos. “Há despesas mais significativas”, disse.

“O desporto ‘arrasta’ pessoas e apoia a economia local”

Rui Marqueiro, presidente da Câmara Municipal da Mealhada, sublinhou que a “Volta à Bairrada – 4 Maravilhas da Mesa da Mealhada” enquadra-se na estratégia do Município para o Desporto que assenta em dois eixos: “A promoção de estilos de vida saudáveis junto dos cidadãos e o apoio à economia local inerente a organização de eventos desportivos”, umas vez que estes “‘arrastam’pessoas”.

 

Texto Câmara da Mealhada e Bairrada Informação

Fotografias da Câmara da Mealhada