Os comerciantes do Mercado da Pampilhosa tomaram conhecimento, na noite de 20 de março, da alternativa que a Câmara Municipal da Mealhada tem para o período em que o espaço estiver em obras.

Assim, a opção será a colocação de módulos, de onze metros quadrados cada, no Largo do Garoto, junto ao Mercado, no centro da vila da Pampilhosa. Nove serão comerciais e um habitacional, destinado a um funcionário municipal responsável pela higienização do espaço e que já reside no Mercado, atualmente.

Esta é uma situação “precária e temporária”, que será dividida por duas alas: uma húmida – onde estarão a peixaria, barbearia e o salão de cabeleireiro – e outra seca – onde estarão os restantes lojistas, tais como, uma bijuteria e um espaço de fotografia. A zona húmida será a que necessita de ligações de esgotos e água com maior prevalência.

A Câmara, durante o período de obras, que se estima que tenham início em maio, custeará os encargos de aluguer dos contadores e isenta os comerciantes do pagamento mensal de cerca de vinte e sete euros, que todos, atualmente, pagam.

Edilidade apresentou projeto aos comerciantes em janeiro

Recordamos os nossos leitores que já, em janeiro passado, o executivo municipal apresentou, recentemente, o projeto do novo Mercado da Pampilhosa àqueles a quem a infraestrutura mais interessa: os comerciantes com espaço no atual mercado.

“A obra, uma pretensão antiga de comerciantes e população da Pampilhosa, vai transformar o atual Mercado numa infraestrutura moderna, funcional e com todos os parâmetros de higiene e salubridade. Com um preço base de um milhão e 152 mil euros, o projeto prevê uma remodelação na íntegra, havendo, no entanto, estruturas que serão mantidas e melhoradas. A fachada original 0001 (2)será salvaguardada e toda a construção procura ser harmoniosa para com o edificado envolvente”, lê-se num comunicado de imprensa da autarquia, que acrescenta: “O mercado será um edifício com dois pisos, funcionando o núcleo central ao nível do rés-do-chão. Ali existirão as bancas do mercado, lojas, apoios de loja, áreas técnicas e gabinetes de apoio ao mercado, instalações sanitárias, dois espaços polivalentes, elevador, arrumos e uma moradia de habitação de guarda do mercado. O segundo andar é composto pelo varandim, dois espaços polivalentes e arrumos”.

“A envolvente foi pensada de forma a garantir áreas superiores para peões e automóveis, uma solução possibilitada pela aquisição de um terreno junto ao Mercado que permite a criação de uma bolsa de estacionamento. Este estacionamento servirá o Mercado, mas também toda a zona da Baixa da Pampilhosa”, conclui o mesmo documento.