A Filarmónica Pampilhosense vai a votos e conforme já tinha avançado, ao «Bairrada Informação», Daniel Vieira, o atual presidente da direção, irá recandidatar-se para o biénio 2017 – 2018. O ato eleitoral, com uma única lista na corrida, realiza-se no próximo dia 10 de fevereiro.

“Para dar continuidade ao projeto iniciado no biénio anterior, que teve ponto de partida apenas no segundo semestre de 2015”, Daniel Vieira justifica assim a recandidatura da sua equipa, que contará “com pequenas alterações no elenco diretivo”.

Músico na Filarmónica há vinte e seis anos, o atual presidente, que apresentou os órgãos sociais a 5 de fevereiro, “como mandam os estatutos”, acumulará, e caso vença as eleições, mais dois cargos: o de cordenador da Escola de Música e o de Maestro da Banda. “Neste mandato conseguimos participar em mais festas (em 2016, integraram trinta e um eventos) e aumentar o valor do prémio dado aos músicos em cada participação”, disse, em declarações ao nosso jornal no passado mês de janeiro, Daniel Vieira, que considera que “a banda está a trabalhar bem, portanto, estão dadas provas do bom trabalho”.

Na mesma altura, o dirigente garantiu ainda que “fazer obras na sede da Filarmónica é a prioridade principal do próximo mandato”.  “O telhado tem amianto e temos que tirá-lo. Para além disso, gostaríamos de construir instalações sanitárias no piso de cima, onde se situa o Salão dos espetáculos”, concluiu o presidente da direção, que também pretende “fazer uma ação de formação, talvez na altura da Páscoa, com um maestro de renome e, assim, juntar músicos das Filarmónicas da zona”.

As eleições vão realizar-se na noite de 10 de fevereiro, sexta-feira, em assembleia geral, que tem início às 20h 30m. Na mesma reunião serão apresentados e votados os relatórios de contas e atividades do ano de 2016.